Medicamentos na escola 

As instituições educacionais não estão habilitadas para cederem ou dosarem medicamentos.

Caso o aluno não se sinta bem durante as aulas, será providenciado que os responsáveis sejam comunicados e venham buscá-lo para atendimento médico ou trazer-lhe o medicamento prescrito.

Os pais ou responsáveis, no ato da matrícula, devem comunicar (atestar via laudo médico ou de especialista) se o aluno tem ou teve alguma doença, transtorno global de desenvolvimento, deficiência física ou mental, altas habilidades ou superdotação e problemas de aprendizagem. Caso essa informação seja negligenciada, a escola não saberá se portar diante de uma eventualidade ou de casos atípicos e se defende com o argumento que não foi informada acerca de eventuais problemas.